Entidades

Certificação para cadeia coureiro-calçadista é otimizada

Certificação para cadeia coureiro-calçadista é otimizada

Reposicionamento levou em consideração mudanças nos conceitos de sustentabilidade desde 2013, quando foi lançada a certificação.

 

A certificação de sustentabilidade da cadeia coureiro-calçadista nacional, Origem Sustentável, foi reformulada. Iniciativa conjunta da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couros, Calçados e Artefatos (Assintecal) e Instituto By Brasil (IBB), o objetivo é otimizar os processos de avaliação, com critérios e princípios reavaliados. A apresentação aconteceu no começo de janeiro, durante o Inspiramais, em São Paulo. 

O reposicionamento foi apresentado pelo consultor Álvaro Flores, que participou da reformulação. Segundo ele, a iniciativa levou em consideração mudanças nos conceitos de sustentabilidade desde 2013, quando foi lançada a certificação. Entre as diretrizes levadas para o processo, estão o Pacto Global de ONU e a revisão das normas ambientais e de segurança ocupacional.

“A partir de agora, o Origem Sustentável passa a ter dimensões econômicas, ambientais, sociais e culturais, que deverão ser integradas por meio da Gestão de Sustentabilidade”, explicou. Outra mudança é que, a partir da reformulação, somente empresas que atinjam 50% dos indicadores poderão ser certificadas, na categoria inicial, a Bronze.

Conforme os ajustes nos processos forem sendo realizados de acordo com os conceitos de sustentabilidade, as empresas podem almejar as categorias Prata (75% dos indicadores), Ouro (90%) e Diamante (100%). 

Atualmente são 143 empresas no programa, sendo 17 de calçados e 126 fabricantes de insumos e componentes para o calçado. As auditorias para acreditação são realizadas pelas ABNT e SGS

Fonte: Abicalçados

 

Redes Sociais