Indústria

Calçadistas comemoram exportações do primeiro semestre do ano

Só o mês de julho registrou o embarque de 7,9 milhões de pares, que geraram US$ 84,35 milhões e incrementos de 65% em volume.

 

Já a soma dos sete meses do ano chegou a 65 milhões de pares e US$ 565 milhões – altas de 8,2% em volume e de 3,6% em receita no comparativo com o mesmo período de 2018. O principal destino dos calçados brasileiros foi os Estados Unidos.

Segundo Haroldo Ferreira, presidente-executivo da Abicalçados, o que ajudou o setor foi que, recentemente, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou o aumento na tarifa de importação de calçados provenientes da China em 10%, passando da média geral de 17,3% para 27,3%.

Apesar de a lista ainda estar em análise no Congresso dos Estados Unidos, importadores locais de calçados asiáticos já se movimentaram para buscar fornecedores alternativos. E esse é o nosso caso!

"Hoje somos o maior fabricante de calçados fora da Ásia. Evidentemente, essa guerra comercial terá um efeito no setor", avalia Ferreira. Em julho, as exportações brasileiras para os Estados Unidos chegaram a 757,4 mil pares, que geraram US$ 18,52 milhões – incrementos de 96,6% em volume e de 79% em receita em relação ao mesmo mês de 2018.

Com o resultado, nos sete meses, as exportações para os Estados Unidos somaram 7 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 119,74 milhões – incrementos de 33,3% em pares e de 40% em dólares em relação a 2018.

O segundo destino dos calçados brasileiros no primeiro semestre do ano foi a Argentina. Em julho, os hermanos compraram 1,17 milhão de pares brasileiros. Com o resultado, na soma dos sete meses, eles importaram 4,64 milhões de pares por US$ 54,73 milhões. 

E quem ficou em terceiro lugar foi a França, que em julho importou 275 mil pares por US$ 6,9 milhões – incrementos de 42,4% e de 24,8%, respectivamente, em relação a julho de 2018. Com isso, no acumulado, os franceses somaram a importação de 3,74 milhões de pares por US$ 33 milhões – incremento de 1,2% em volume e queda de 7,6% em receita no comparativo com a mesma época do ano passado.

Quem exportou mais?

Nos sete primeiros meses do ano, o principal exportador de calçados brasileiros foi o Rio Grande do Sul. No período, os gaúchos embarcaram 17 milhões de pares, que geraram US$ 256,18 milhões – altas de 11,2% e de 2,3%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2018. A segunda origem foi o Ceará, de onde partiram 23,6 milhões de pares por US$ 146,68 milhões – incrementos de 0,1% e de 9,1%, respectivamente, no comparativo com igual período de 2018.

A terceira origem foi São Paulo, que embarcou 4,4 milhões de pares por US$ 59,53 milhões, ou seja, 9,2% a mais em volume na relação com mesmo ínterim do ano passado.

 

Leia também: 5 motivos para usar a comunicação visual na sua empresa

Leia também: Pequeno empreendedor, supere seus principais obstáculos!

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais