Entidades

Plataforma do setor calçadista é reformulada

Agora no mercado nacional, ferramenta do Brazilian Footwear passa a contar com processo automático que simplifica o contato entre marca e comprador.

 

A plataforma do programa Brazilian Footwear está de cara nova. Reformulada, ela chega agora para o mercado nacional, visando aproximar as marcas brasileiras de calçados com varejistas dos quatro cantos do País.

O Brazilian Footwear conta, atualmente, com mais de 100 marcas brasileiras e dois mil compradores nacionais e internacionais cadastrados, com destaque para os norte-americanos, italianos, ingleses, mexicanos e colombianos.

Letícia Sperb Masselli, coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, ressalta que a mudança faz parte da estratégia de aproximação da entidade com o mercado doméstico. Entre as principais melhorias, além do foco no varejo brasileiro, está a simplificação dos processos para facilitação do contato entre marca e comprador.

“No site anterior, o comprador tinha que esperar que a marca o autorizasse a ver os produtos e informações, agora o processo será automático, sendo que poderá entrar em contato com a marca já no primeiro momento”, explica.

Além disso, Letícia conta que as empresas poderão fazer contato com os compradores por meio da plataforma. “Outra importante mudança no site é o fato de que o perfil das marcas serão lincados com o Instagram, facilitando a atualização de fotos de produtos”, acrescenta.

Ainda segundo Letícia, a ideia de focar também na prospecção no mercado interno vem contemplar um desejo das marcas, já que mais de 85% da produção nacional de calçados – cerca de 940 milhões de pares – é vendida no âmbito doméstico.
Para participar da plataforma, a marca de calçados precisa ser associada ao Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil.

 

Leia também: Setor coureiro-calçadista apresenta certificação de sustentabilidade

 

Leia também: Setor calçadista ganha Frente Parlamentar

 

 

Fonte: Primeira Página

 

Redes Sociais