Notícias


Publicado em:
9
10/2018

Ações no exterior geraram US$ 162 milhões para calçadistas brasileiros

Resultado é referente à participação das empresas em feiras e missões comerciais, apoiada pelo programa de incentivo às exportações Brazilian Footwear.



Metatags: Calçados, Exportações, Missão Comercial, Feiras Internacionais, Abicalçados, Apex-Brasil, Brazilian Footwear

As ações do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) geraram US$ 162 milhões em 2018.

Os resultados são referentes a 13 ações, entre feiras e missões comerciais realizadas no exterior, que resultou em US$ 40 milhões in loco, com expectativa de outros US$ 122 milhões em negócios alinhavados durante os eventos.

A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli, ressalta que as ações do programa, existentes desde o ano 2000, são fundamentais para as exportações de calçados, não somente em volume, mas também em qualificação.

“Antes do primeiro convênio com a Apex-Brasil, há 18 anos, exportávamos para 99 países, número que chegou a mais de 160 no ano passado. Além da diversificação, passamos a embarcar mais produtos com marca própria, tornando o nosso calçado desejado e conhecido nos principais mercados do planeta”, avalia.

Letícia conta ainda, que as cerca de 250 empresas associadas ao Brazilian Footwear respondem por mais de 80% das exportações de calçados, fatia que tende a crescer conforme as marcas vão percebendo a importância de adotar a atuação no mercado externo como estratégia perene e não somente ocasional.

“Mesmo que o cenário não esteja tão positivo para os negócios, é preciso que a empresa esteja lá, marcando posição com qualidade, para colher os resultados quando as melhores condições estiverem restabelecidas”, comenta.

Para a coordenadora, o câmbio no patamar atual auxilia na formação de preço, embora as moedas locais também estejam desvalorizadas nos principais mercados para o calçado brasileiro no exterior, especialmente na América Latina. “O fator câmbio é importante, mas há muito deixou de ser o fundamental. É preciso estratégia e capacitação para se trabalhar corretamente no comércio internacional e é isso que a Abicalçados, por meio do Brazilian Footwear, oferece às empresas que desejam atuar no desafiador mercado além-fronteiras”, conta.

Ela acrescenta que, além de proporcionar com subsídios, a participação de empresas em feiras e missões internacionais, o programa de apoio às exportações de calçados busca a capacitação das mesmas para a atuação no mercado estrangeiro.

O convênio com o Brazilian Footwear é renovado a cada dois anos. Para o biênio, 2019/2020, os próximos mercados-alvo já foram selecionados em encontro entre Abicalçados, Apex-Brasil e associados ao projeto.

Foram escolhidos: Estados Unidos, Peru (novo), França, Reino Unido, China, Coreia do Sul (novo) e Arábia Saudita (novo). Estes países serão trabalhados por meio de ações comerciais, de imagem e prospecção ao longo do próximo convênio, que será assinado no início de 2019.

Fonte: Assessoria Abicalçados


Últimas notícias

Vendas no varejo avançam 0,5% em setembro e 3,9% no acumulado de 12 meses

Vestuários e calçados tiveram crescimento de 1,8% no mês
Leia Mais

A importância do Visual Merchandising para as lojas

Para especialista, empresas que mais fazem sucesso são aquelas que pensam na experiência do cliente.
Leia Mais

Faturamento do comércio eletrônico paulista cresce 3,6% no segundo trimestre

Segundo pesquisa realizada pela FecomercioSP em parceria com a Ebit/Nielsen, vendas atingiram R$ 4,07 bilhões.
Leia Mais