Notícias


Publicado em:
9
10/2018

Ações no exterior geraram US$ 162 milhões para calçadistas brasileiros

Resultado é referente à participação das empresas em feiras e missões comerciais, apoiada pelo programa de incentivo às exportações Brazilian Footwear.



Metatags: Calçados, Exportações, Missão Comercial, Feiras Internacionais, Abicalçados, Apex-Brasil, Brazilian Footwear

As ações do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) geraram US$ 162 milhões em 2018.

Os resultados são referentes a 13 ações, entre feiras e missões comerciais realizadas no exterior, que resultou em US$ 40 milhões in loco, com expectativa de outros US$ 122 milhões em negócios alinhavados durante os eventos.

A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli, ressalta que as ações do programa, existentes desde o ano 2000, são fundamentais para as exportações de calçados, não somente em volume, mas também em qualificação.

“Antes do primeiro convênio com a Apex-Brasil, há 18 anos, exportávamos para 99 países, número que chegou a mais de 160 no ano passado. Além da diversificação, passamos a embarcar mais produtos com marca própria, tornando o nosso calçado desejado e conhecido nos principais mercados do planeta”, avalia.

Letícia conta ainda, que as cerca de 250 empresas associadas ao Brazilian Footwear respondem por mais de 80% das exportações de calçados, fatia que tende a crescer conforme as marcas vão percebendo a importância de adotar a atuação no mercado externo como estratégia perene e não somente ocasional.

“Mesmo que o cenário não esteja tão positivo para os negócios, é preciso que a empresa esteja lá, marcando posição com qualidade, para colher os resultados quando as melhores condições estiverem restabelecidas”, comenta.

Para a coordenadora, o câmbio no patamar atual auxilia na formação de preço, embora as moedas locais também estejam desvalorizadas nos principais mercados para o calçado brasileiro no exterior, especialmente na América Latina. “O fator câmbio é importante, mas há muito deixou de ser o fundamental. É preciso estratégia e capacitação para se trabalhar corretamente no comércio internacional e é isso que a Abicalçados, por meio do Brazilian Footwear, oferece às empresas que desejam atuar no desafiador mercado além-fronteiras”, conta.

Ela acrescenta que, além de proporcionar com subsídios, a participação de empresas em feiras e missões internacionais, o programa de apoio às exportações de calçados busca a capacitação das mesmas para a atuação no mercado estrangeiro.

O convênio com o Brazilian Footwear é renovado a cada dois anos. Para o biênio, 2019/2020, os próximos mercados-alvo já foram selecionados em encontro entre Abicalçados, Apex-Brasil e associados ao projeto.

Foram escolhidos: Estados Unidos, Peru (novo), França, Reino Unido, China, Coreia do Sul (novo) e Arábia Saudita (novo). Estes países serão trabalhados por meio de ações comerciais, de imagem e prospecção ao longo do próximo convênio, que será assinado no início de 2019.

Fonte: Assessoria Abicalçados


Últimas notícias

Cinco dicas do Sebrae para quem quer abrir um e-commerce

Plano de negócio é o primeiro passo para os interessados.
Leia Mais

Natal deve movimentar R$ 53,5 bi na economia

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito apontam que mais de 110 milhões de consumidores devem ir às compras e investir, em média, R$ 116 por produto.
Leia Mais

Shopper Bag é a nova opção das fashion girls

Funcional, bolsa gigante também é sinônimo de moda.
Leia Mais