Notícias


Publicado em:
21
5/2018

Mercado do Reino Unido é boa aposta para calçadistas brasileiros

Equipe do programa do Brazilian Footwear esteve na região realizando missão prospectiva para conhecer melhor o mercado local.



Metatags:

Os calçadistas brasileiros estão focados na expansão do mercado no Reino Unido, que no ano passado importou o equivalente a US$ 6,4 bilhões em calçados, a maior parte deles da China.

A primeira iniciativa do Brazilian Footwear naquele país foi realizada entre os dias 7 e 12 de maio, quando uma equipe da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), que gere o programa de apoio às exportações de calçados em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), esteve in loco realizando uma missão prospectiva para conhecer melhor o mercado local.

A gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos, conta que no período foram realizadas reuniões com promotoras de feiras, empresas de Relações Públicas e de matchmaking, Setor de Promoção Comercial do Brasil no Reino Unido (Secom), compradores locais e espaços para um possível showroom brasileiro no país, além de visitas ao varejo de Londres e do sudeste da Inglaterra.

“O Reino Unido é um mercado, de fato, novo para o Programa. No país podemos encontrar poucas marcas brasileiras, já que a maior parte das empresas que exporta para lá o faz por meio de private label (com a etiqueta do cliente)”, explica Roberta, ressaltando a importância de se iniciar um trabalho de imagem e promoção comercial das marcas Made in Brazil no país.

No ano passado, conforme dados da Abicalçados, os calçadistas brasileiros exportaram para lá US$ 24 milhões, 11% menos do que em 2016. Já nos quatro primeiros meses deste ano, foi embarcado o equivalente a US$ 8,2 milhões, 8% mais do que no mesmo ínterim de 2017.

Segundo a gestora, trata-se de um mercado promissor, especialmente porque é grande consumidor de produtos de maior valor agregado (couros) e tem no preço competitivo um fator determinante. Somente no ano passado, o consumo britânico ficou em 275 milhões de pares, número que deve ultrapassar 280 milhões até 2019, cerca de 4 pares per capita.

“Os calçados brasileiros estão bem posicionados na questão preço e qualidade, dois fatores fundamentais de compra no Reino Unido”, acrescenta. Conforme estudo sobre aquele mercado, realizado pela Inteligência da Abicalçados e que será lançado até o final deste mês, o preço foi considerado determinante por 36% dos compradores, fator seguido por qualidade (29%).

Durante a Missão, também foi observado que os consumidores locais são abertos a novidades e tendências de moda, embora prezem muito pelo conforto. “Na Inglaterra, maior mercado do Reino Unido, vimos oportunidade para os três segmentos - feminino, masculino e infantil -, justamente pelo estilo de consumo, pelo o que é ofertado nas lojas, e pela boa imagem do Brasil junto aos ingleses”, conta Roberta.

Fonte: Assessoria Abicalçados


Últimas notícias

Alto custo do frete é desafio para e-commerce

Estudo de Propensão ao Consumo da SAP aponta que custo da entrega é responsável por 70% do abandono da compra no carrinho.
Leia Mais

Proteja seu e-commerce de fraudadores internacionais

Atenção a países de risco, suspeitar de endereços de IP e desconfiar de compras incomuns em larga escala estão entre as dicas.
Leia Mais

Feira calçadista na Itália gera mais de US$ 7 milhões em negócios para o Brasil

As 44 marcas verde-amarelas presentes comercializaram 431,3 mil pares de calçados. A expectativa para os próximos meses é que as negociações ultrapassem os US$ 20 milhões.
Leia Mais