Notícias


Publicado em:
26
1/2018

Cidadã do Mundo

A gerente Malu Fiorese fala da expectativa de mais uma viagem para a Colômbia e os preparativos para a 50ª edição da Francal



Metatags:

Malu Fiorese já viajou quase o mundo todo representando a Francal em grandes feiras internacionais. Agora, ela retorna à Colômbia, onde participa de mais uma edição da IFLS – International Footwear and Leather Show.

Nas incontáveis vezes em que esteve no país vizinho, Malu estreitou o relacionamento com os lojistas locais e passou a conhecer os hábitos e preferências dos consumidores colombianos.

Junto com o passaporte, a bagagem e a inseparável nécessaire, ela leva para a Colômbia as muitas novidades preparadas para a edição comemorativa de 50 anos da Francal. Se tem alguém capaz de convencer os compradores colombianos a visitarem a feira, essa pessoa é a Malu!

Sempre disposta e bem-humorada, ela deu essa entrevista para o Portal Francal. Confira!

Malu, nos próximos dias você embarca para a Colômbia, onde vai representar a Francal na IFLS (30/01 a 01/02). Qual sua expectativa para esta edição da feira?
A IFLS é uma feira consagrada, que reúne compradores de toda a Colômbia e também dos países vizinhos, Peru e Equador. Com a queda da sobretaxa sobre o calçado brasileiro exportado ao Equador, acredito no interesse e retorno dos compradores equatorianos à Francal, o que aumentará a visitação em nosso estande.

A Francal acabou de participar da Expo Riva Schuh (Itália), agora vai para a IFLS e, logo em seguida, para a MICAM. As feiras internacionais de calçados são realmente fundamentais para a estratégia internacional da Francal, certo?
A Francal é considerada a feira brasileira mais importante para exportação de calçados. Nós recebemos a cada edição mais de mil compradores de todo o mundo e este resultado é graças ao trabalho e a nossa presença nas feiras internacionais, divulgando o sapato brasileiro, contatando e prospectando importadores, há mais de vinte anos.

A Colômbia compra muitos calçados do Brasil – no ano passado, foram 7,4 milhões de pares. O consumidor colombiano tem gosto parecido com o brasileiro para sapatos?
Sim. O design, as cores e a qualidade do sapato brasileiro agradam muito o consumidor colombiano. Você vê nossos produtos nas grandes redes de varejo de toda Colômbia.

Aqui no Brasil, você visita muitas fábricas, nas mais diferentes regiões. Como estão as expectativas dos calçadistas para a edição comemorativa da Francal, agora em julho?
2018 começou com uma energia bastante positiva e o mercado está otimista. A maioria das empresas elogiou o formato do evento criado e a forma de celebração dos 50 anos da Francal. Teremos dois momentos: o primeiro, no dia 17 de abril, será um grande evento de relacionamento da indústria com o varejo. E o segundo é a feira, no período de 16 a 19 de julho, na qual não estamos medindo esforços para trazer o comprador nacional e internacional.

E como estão os preparativos para a feira?
Muito planejamento, criatividade, dedicação e confiança. Estamos trabalhando para apresentar ao mercado uma feira com novo conceito: “feira com cara de shopping, estande com cara de loja”. Vamos surpreender!

Fonte: Primeira Página


Últimas notícias

Fabricantes francanos reforçam o time do segmento feminino na Francal 2019

A cada semana, mais empresas de Franca garantem presença na Francal 2019. Agora, dois fabricantes do segmento feminino, Clave de Fá e J. Gean, acabam de confirmar sua participação.
Leia Mais

Cartela de cores diversificada é destaque da Democrata Urban

Produzida em lona, coleção tem mais de 40 modelos em opções de areia, vermelho, azul, preto e smoke
Leia Mais

Projeto comprador gera US$ 186 mil em três dias de negócios

A ação aconteceu durante a Semana da Indústria Calçadista Catarinense e recebeu compradores vindos do Peru e Paraguai.
Leia Mais