Notícias


Publicado em:
19
1/2018

Calçadistas avaliam desempenho do setor em 2017

Dirigentes da Abicalçados e Ablac comentaram vendas internas e exportações no ano e traçaram expectativas para 2018.



Metatags:

Em coletiva de imprensa realizada no segundo dia da Couromoda (16/01), o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, destacou o leve crescimento no varejo ao longo de 2017, impulsionado sobretudo pela queda da inflação.

Segundo ele, o incremento nas vendas internas, embora ainda tímidos, foram importantes para que a produção de calçados aumentasse mais de 3% ao longo do ano, mas o que “salvou” o setor foram as exportações.

“A Abicalçados trabalha com duas preocupações quando se trata de análise de mercado, a demanda doméstica e o impacto da competitividade nas exportações”, comentou. Com isso, o executivo avaliou que o crescimento das vendas internacionais no ano passado, de 1,2% em pares e 9,3% em receita em relação a 2016, teve papel determinante para o desempenho do setor calçadista.

Embora comemorando o resultado de 2017, Klein destacou que os desafios para a indústria ainda são grandes, já que esse número ainda está muito aquém de performances anteriores – quando o setor gerou quase U$ 2 bilhões com embarques e conseguiu grandes índices de crescimento no varejo.

Levantando as questões estruturais que afetam diretamente o desempenho do segmento, como a alta carga tributária e os altos custos logísticos e trabalhistas, o executivo ressaltou que a Abicalçados também tem trabalhado fortemente com iniciativas que permitam uma melhora da competitividade da indústria no “intramuros” e que não dependam do poder público.

Também participando da coletiva da Abicalçados, o presidente da Ablac, Marcone Tavares, ressaltou que apesar da queda de quase 9% no volume de vendas, o varejo brasileiro teve um incremento de 4,9% na receita ao longo de 2017.

“Os números mostram que o consumidor brasileiro está mais consciente, agindo menos por impulso, o que tem promovido uma maior profissionalização do varejo, um amadurecimento positivo para o setor”, disse, acrescentando que o preço médio do calçado vendido avançou 12,7% ao longo daquele ano.

Para o dirigente, no entanto, a projeção de crescimento é mais comedida em 2018, de 3,5% em faturamento. “Será um ano com menos dias úteis para o varejo, além das eleições e a Copa do Mundo de futebol, o que sempre tira um pouco da atenção do consumidor”, acrescentou.

Fonte: Assessoria Abicalçados / Primeira Página


Últimas notícias

Empresas líderes em e-commerce oferecem soluções para calçadistas na Francal 2018

Francal E-Commerce Solution vai reunir 28 expositores do segmento de comércio eletrônico numa área exclusiva e inédita, onde também acontecem palestras gratuitas sobre diversos temas relacionados ao e-commerce.
Leia Mais

Primavera-Verão 2019 da Loucos & Santos é democrática e leve

Campanha da nova coleção foi clicada em Porto Alegre e contou com a modelo Roberta Martins
Leia Mais

Pespontos e mandalas enfeitam bolsas de couro da Kloster

Marca utiliza maquinário de última geração para criar variedade de modelos
Leia Mais