Notícias


Publicado em:
27
7/2017

Vendas do varejo paulista devem crescer 7% em agosto, mês do Dia dos Pais

Segundo projeção da FecomercioSP, faturamento das lojas de vestuário, tecidos e calçados, uma das atividades mais beneficiadas pela data, deve crescer 5% no mês



Metatags:

As vendas do comércio varejista paulista devem atingir R$ 52,3 bilhões em agosto, mês do Dia dos Pais, um crescimento de 7% em termos reais em relação ao mesmo mês de 2016. Na capital paulista, a expectativa é de alta de 10% no faturamento do setor, na mesma base comparativa, atingindo R$ 16,9 bilhões. As projeções são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O segmento de lojas de vestuário, tecidos e calçados, um dos mais beneficiados pela data comemorativa, deve apontar alta de 5% nas vendas em agosto, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O mesmo movimento é esperado para eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos, cujo faturamento real deve crescer 15% na mesma base comparativa.

O crescimento esperado em agosto nas vendas dessas duas atividades deverá se dar muito mais pela base comparativa do mesmo mês de 2016 do que por efetivo aumento de vendas reais. Isso porque, em agosto do ano passado, houve quedas de 6,1% e 12,2% nas vendas desses dois segmentos, respectivamente.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, é importante ressaltar que as projeções se referem às vendas totais do varejo no mês, não estando, necessariamente, embasadas no movimento decorrente da data comemorativa no período. A possível expansão no faturamento do setor no período, segundo a entidade, significa que as turbulências do cenário político, ao menos até o momento, não irão comprometer a trajetória de recuperação do movimento varejista até aqui observada.

Para a Federação, a combinação positiva de elementos determinantes do consumo, como a queda notória da inflação, o ciclo de cortes na taxa básica de juros e a elevação na renda agrícola - em razão do forte aumento de exportações de commodities, em que São Paulo tem grande presença - fundamentam a melhora nos indicadores de confiança dos consumidores, gerando, assim, um ambiente favorável ao crescimento das vendas.

Segundo a pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela FecomercioSP, os preços dos produtos e serviços na região metropolitana de São Paulo acumulam alta de 3,02% nos últimos 12 meses até junho.
Para os filhos que desejam presentear os pais, existem itens atrativos tanto no grupo de vestuário, calçados e acessórios quanto no de eletrônicos, pois apresentaram queda de preço ou alta inferior à inflação do período.

Fonte: Assessoria FecomercioSP/ Primeira Página


Últimas notícias

Cinco dicas do Sebrae para quem quer abrir um e-commerce

Plano de negócio é o primeiro passo para os interessados.
Leia Mais

Natal deve movimentar R$ 53,5 bi na economia

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito apontam que mais de 110 milhões de consumidores devem ir às compras e investir, em média, R$ 116 por produto.
Leia Mais

Shopper Bag é a nova opção das fashion girls

Funcional, bolsa gigante também é sinônimo de moda.
Leia Mais